Home > DOCES E SALGADOS > Pnad Contínua: subutilização da força de trabalho atinge 28,3 milhões de pessoas

DOCES E SALGADOS

30/04/2019 09:27 por Redação

Pnad Contínua: subutilização da força de trabalho atinge 28,3 milhões de pessoas

No trimestre móvel de janeiro a março, 4,8 milhões de pessoas faziam parte da população desalentada

No trimestre móvel encerrado em março de 2019 (janeiro-fevereiro-março), a taxa de subutilização da força de trabalho - que agrega os desocupados, os subocupados por insuficiência de horas e os que fazem parte da força de trabalho potencial – ficou em 25%, o que representa um universo de 28,3 milhões de pessoas. Esse contingente é recorde da série histórica iniciada em 2012 , com alta de 5,6% (mais 1,5 milhão de pessoas) em relação ao trimestre de outubro a dezembro de 2018 e de 3,0% (mais 819 mil pessoas) em relação ao mesmo trimestre de 2018.

Os dados são da Pnad Contínua, divulgada nesta terça-feira (30) pelo IBGE.

Subocupadas - O contingente de pessoas subocupadas por insuficiência de horas trabalhadas foi estimado em 6,8 milhões no trimestre de janeiro a março, quadro estável em relação ao trimestre móvel anterior. Em relação ao período de janeiro a março de 2018, houve alta de 10,2%.

Desalento – O contingente de desalentados, no trimestre de janeiro a março, era de 4,8 milhões, um aumento de 3,9% em relação ao trimestre de outubro a dezembro (mais 180 mil pessoas) e de 54,6% (mais 256 mil pessoas) sobre o primeiro trimestre do ano passado.

A população desalentada é definida como aquela que estava fora da força de trabalho por uma das seguintes razões: não conseguia trabalho, ou não tinha experiência, ou era muito jovem ou idosa, ou não encontrou trabalho na localidade – e que, se tivesse conseguido trabalho, estaria disponível para assumir a vaga. Ela faz parte da força de trabalho potencial.

Leia mais: Pnad Contínua: desemprego subiu para 12,7% no trimestre encerrado em março.

'
Enviando