Home > DOCES E SALGADOS > Na terceira alta consecutiva, preços na construção civil variam 0,38% em março

DOCES E SALGADOS

26/03/2020 10:22 por Redação

Na terceira alta consecutiva, preços na construção civil variam 0,38% em março

Aceleração do INCC-M reflete a pressão dos custos da mão de obra; variação em 12 meses ficou em 4,34%

Na terceira alta mensal consecutiva, o Índice Nacional de Custo da Construção – M (INCC-M) variou 0,38% em março, acima da taxa de 0,35% verificada em fevereiro. É o maior resultado do indicador desde setembro/19 (0,60%). Em março/19, o INCC-M variou 0,19%.

No acumulado de 12 meses a variação ficou em 4,34%. No ano, em 0,99%.

O INCC-M é calculado pela FGV com base nos preços coletados entre os dias 21 do mês anterior e 20 do mês de referência.

As variações de preços na construção civil nos últimos seis meses encerrados em março:

• Outubro: 0,12%
• Novembro: 0,15%
• Dezembro: 0,14%
• Janeiro: 0,26%
• Fevereiro: 0,35%
• Março: 0,38%

Em março, houve aceleração dos custos da mão de obra e descompressão de materiais, equipamentos e serviços.

Materiais, Equipamentos e Serviços – Variou 0,35% em março, contra 0,71% em fevereiro.

• Materiais e Equipamentos – O grupo desacelerou de 0,65% para 0,42%. Três dos quatro subgrupos registraram decréscimos: materiais para instalação (0,75% para 0,25%); materiais para acabamento (0,63% para 0,38%); e equipamentos para transporte de pessoas (1,21% para 0,16%). A única alta foi verificada em materiais para estrutura (0,51% para 0,55%).
• Serviços – Desacelerou de 0,96% para 0,11%.

Mão de Obra – A mão de obra registrou variação de 0,40% em março, contra 0,04% no mês anterior.

Capitais – Três das sete capitais investigadas pela FGV apresentaram aceleração do INCC-M, com destaque para Salvador. No sentido inverso, as baixas foram anotadas em São Paulo, Brasília, Recife e Belo Horizonte.

• Salvador: 0,39% para 2,52%
• Brasília: 0,42% para 0,23%
• Belo Horizonte: 0,26% para 0,18%
• Recife: 0,29% para 0,19%
• Rio de Janeiro: 0,14% para 0,18%
• Porto Alegre: 0,24% para 0,28%
• São Paulo: 0,43% para 0,10%
Índice geral: 0,35% para 0,38%

'
Enviando