Home > DOCES E SALGADOS > Em dia histórico, Espanha exuma os restos mortais de Francisco Franco

DOCES E SALGADOS

24/10/2019 08:59 por Redação

Em dia histórico, Espanha exuma os restos mortais de Francisco Franco

Corpo do ex-ditador foi sepultado em 1975 no mausoléu que ele mesmo mandou erguer para glorificar sua vitória na guerra civil espanhola

VALLE DE LOS CAIDOS
A Espanha vive nesta quinta-feira (24) um dia histórico. Após 44 anos, os restos mortais do general espanhol Francisco Franco foram exumados de seu monumental mausoléu no Vale dos Caídos, nos arredores de Madri, onde estavam desde sua morte, ocorrida em novembro de 1975.

A exumação foi realizada a portas fechadas, relata a Reuters. Os restos mortais de Franco serão levados de helicóptero ao cemitério particular Mingorrubio El Pardo, no norte da capital espanhola, onde serão enterrados ao lado dos restos mortais da viúva do ditador, Carmen Polo de Franco, que morreu em fevereiro de 1988.

O procedimento foi autorizado pelo Tribunal Supremo da Espanha no dia 24 de setembro, após uma disputa judicial entre o governo do social-democrata Pedro Sánchez e os descendentes do ditador, que queriam levar os restos mortais à cripta da catedral de Almudena, a principal igreja de Madri. A Espanha era um dos únicos países do mundo que mantinha o túmulo de Estado de um ditador.

A grande polêmica é que o Vale dos Caídos foi construído para glorificar a vitória franquista na Guerra Civil Espanhola, travada entre 1936 e 1939. O general, que governou o país de 1939 até sua morte, estava enterrado no altar da basílica. No mesmo complexo foram sepultados quase 27 mil combatentes franquistas e 10 mil opositores republicanos.

A ditadura franquista ainda é uma ferida aberta na sociedade espanhola, mesmo 43 anos após seu fim, relata a Rádio França Internacional. Estima-se que, neste período, 114 mil pessoas tenham desaparecido, a maioria em combates e perseguições políticas. Até hoje, muitas famílias não conseguiram resgatar os restos mortais desses desaparecidos. Muitos foram enterrados em valas comuns espalhadas por toda a Espanha.

Somente na última década que essas valas começaram a ser escavadas. Por conta disso, a ONU já apontou a Espanha como um dos países que mais desrespeitam no mundo as vítimas de crimes cometidos pelo Estado. Por outro lado, até hoje há apoiadores do regime de Franco que, de forma mais ou menos discreta, seguem mostrando seu apoio ao ditador.

'
Enviando