Home > DOCES E SALGADOS > Mais de 60% dos paulistanos dizem que mudariam da cidade, se pudessem

DOCES E SALGADOS

23/01/2020 07:08 por Redação

Mais de 60% dos paulistanos dizem que mudariam da cidade, se pudessem

Violência e criminalidade são os principais pontos negativos apontados em pesquisa; por outro lado, 79% dizem ter orgulho de viver na capital

NOSSA SP
Pesquisa da Rede Nossa São Paulo sobre qualidade de vida revela que a maioria (80%) dos paulistanos têm orgulho da cidade. 80%) de onde vivem. Neste universo, 38% declaram sentir muito orgulho, e 41%, pouco. Já 20% afirmam não sentir orgulho de morar na capital paulista.

Apesar desse sentimento positivo, 64% afirmam que deixariam a cidade, se pudessem; 36% não sairiam.

A pesquisa Viver em São Paulo - Qualidade de Vida, divulgada às vésperas do 466º aniversário da cidade (neste 25 de janeiro), foi feito pelo Ibope Inteligência entre os dias 5 e 19 de dezembro de 2019. Foram realizadas 800 entrevistas online e domiciliares com moradores de 16 anos ou mais, amostra que representa 9,8 milhões de pessoas. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos, e o intervalo de confiança é de 95%.

Lado bom – Oportunidades (com 16% das menções), lazer/entretenimento (14%) e mercado de trabalho (11%) são os aspectos considerados mais positivos da cidade. Em seguida vêm gastronomia (10% das menções); diversidade de serviços (8%); acesso à cultura (7%); agitação/correria (6%); e acesso a bens e serviços ()5%), diversidade de pessoas (5%) e acesso a serviços de saúde (5%).

Lado ruim - Já em relação ao que a população paulistana menos gosta na cidade, a violência aparece em primeiro, lugar com 28% das menções. A seguir aparecem criminalidade (17%); trânsito (13%) e desigualdade/injustiça social (10%).

O bairro

A maioria relativa (46%) afirma gostar muito do bairro onde vive, mas 25% dos respondentes afirmam o contrário; 42% das pessoas entrevistadas declaram se sentir muito incluídas na comunidade/bairro onde moram. Já 25% afirmam não se sentir incluídas.

Confiança nas instituições

Metrô, Sabesp e SPTrans são as instituições nas quais paulistanas e paulistanos mais confiam.

• Metrô: 72%
• Sabesp: 58%
• SPTrans (ônibus): 51%
• Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente: 48%
• Polícia Militar: 44%
• Guarda Municipal: 42%
• CET (trânsito): 35%
• Prefeitura: 34%
• Ministério Público: 33%
• Subprefeituras: 31%
• Poder Judiciário: 30%
• Tribunal de Contas do Município: 24%
• Câmara Municipal: 22%

A Igreja permanece como a instituição que mais contribui para a melhora da qualidade de vida do paulistano. Por outro lado, dois em cada dez acreditam que nenhuma das instituições avaliadas contribui.

• Igreja: 22%
• Nenhuma: 20%
• Prefeitura: 19%
• ONGs que atuam no bairro: 18%
• Empresas privadas: 17%
• Meios de comunicação: 14%
• Associações de bairro: 14%
• Universidades: 11%
• Governo federal: 10%
• Subprefeituras: 10%
• Governo estadual: 10%

Perspectiva de futuro

Três em cada cinco paulistanos que declaram sentir muito orgulho de morar na cidade, afirmam que não sairiam dela. Mas, mesmo entre aqueles que dizem sentir um pouco de orgulho é alto o percentual dos que considerariam a possibilidade de sair da cidade: sete em cada dez.

Dos 800 entrevistados na pesquisa, 64% sairiam da cidade se pudessem. Nesta parcela, 80% estão insatisfeitos com a qualidade de vida na cidade; 73% avaliam que a qualidade de vida na cidade piorou.

Acesse a pesquisa completa aqui.

Leia também: São Paulo está entre as cidades mais desiguais no acesso a emprego.

'
Enviando