Home > DOCES E SALGADOS > Cid Gomes deve ser transferido nesta manhã para Fortaleza

DOCES E SALGADOS

20/02/2020 07:00 por Redação

Cid Gomes deve ser transferido nesta manhã para Fortaleza

Vítima de atentado por policiais amotinados em Sobral, senador está consciente e respira sem o auxílio de aparelhos

O senador licenciado Cid Gomes (PDT-CE), de 56 anos, passa bem após o epispodio em que foi baleado, na tarde desta quarta-feira (19) em Sobral, cidade a 231 km de Fortaleza, no Ceará.

Após o atendimento no Hospital do Coração de Sobral, Cid foi levado à Santa Casa da cidade. Pessoas próximas ao político disseram ao Congresso em Foco que ele está bem assistido – conta com um neurocirurgião, cirurgião toráxico, cirurgião vascular, anestesista, cirurgião geral e cirurgião cardíaco. Ele foi atingido na clavícula e no pulmão esquerdo, provocando um pneumotórax – presença de ar entre as duas camadas da pleura, membrana que reveste o órgão.

O senador foi baleado ao tentar entrar em um batalhão da Polícia Militar usando uma retroescavadeira. O 3º Batalhão da PM estava com portões fechados em virtude de uma paralisação feita por policiais amotinados – e mascarados. Por lei, policiais militares não podem fazer greve, muito menos usar máscaras. Em seu Twitter, mais cedo, ele havia divulgado um vídeo criticando a paralisação “de quem devia dar segurança para o povo”.

“Estou chocado em ver cenas de quem devia dar segurança para o povo está promovendo a desordem […]. Eu, como cidadão, estou indo agora para Sobral, minha terra, e quero pedir a cada irmão e irmã sobralense, que não se conforma com essa situação, para me esperar no aeroporto. Vamos definir uma estratégia para dar paz para a cidade de Sobral. É o que eu posso fazer no momento”, disse Cid no vídeo.

Eleito senador em 2018, Cid Gomes - que governou o Ceará por dois mandatos, de 2007 a 2015 - está licenciado do Senado, sem remuneração, desde o início de dezembro, para resolver assuntos particulares, assinala a Agência Brasil. A licença é de 120 dias. Durante esse período, Prisco Bezerra (PDT-CE) o substitui.

Cid deverá ser transferido para o hospital Monte Klinikum, em Fortaleza, agora pela manhã.

Bate boca

Ainda no calor dos acontecimentos, na noite de ontem, o Twitter tornou-se palco de um rápido bate-boca entre o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), o filho 03 do presidente Jair Bolsonaro, e o ex-deputado Ciro Gomes, irmão de Cid Gomes e vice-presidente do PDT.

"Tenta invadir o batalhão com uma retroescavadeira e é alvejado com um projétil de borracha. É inacreditável que um senador da República lance mão de uma atitude insensata como essa, expondo militares e familiares a um risco desnecessário em um momento já delicado", tuitou o filho do presidente.

Ciro respondeu: “Deputado @eduardoBolsonaro, será necessário que nos matem mesmo antes de permitirmos que milícias controlem o Estado do Ceará como os canalhas de sua família fizeram com o Rio de Janeiro”.

O motim

Segundo o jornal O Povo, de Fortaleza, após atos de depredação de viaturas e ocupação de prédios que começaram na noite de terça-feira (18), na região metropolitana de Fortaleza, homens encapuzados foram vistos em Sobral desfilando em viaturas. Eles se juntaram no quartel do 3º BPM após Cid Gomes publicar o vídeo no Twitter.

Os policiais amotinados reivindicam aumento salarial. O conflito entre policiais militares e o governo do Ceará se arrasta desde dezembro do ano passado, quando a categoria realizou um ato exigindo melhorias salariais. A partir daí, o governador Camilo Santana (PT) anunciou um reajuste que ainda não foi votado pela Assembleia Legislativa do Ceará. O projeto propõe aumento do salário de um soldado militar de R$ 3,2 mil para R$ 4,5 mil, em reajuste progressivo até 2022.

Na quinta-feira da semana passada (13), o governador fez um novo acordo com os PMs e elevou a proposta. No entanto, um grupo insatisfeito começou a promover atos como ordenar o fechamento do comércio e queimar viaturas.

Após o atentado conta Cid Gomes, o Comando de Polícia de Choque (CPChoque) realizou incursão no quartel no 3º BPM, mas os policiais amotinados fugiram antes da ação se concretizar. Equipes do Comando Tático Rural e do CPChoque retomaram o quartel do 3º BPM.

Brasília

Logo após o ataque, io presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), divulgou nota. "Acompanho com preocupação os desdobramentos do ocorrido com o senador Cid Gomes, na tarde desta quarta-feira (19), em Sobral, no Ceará. Entrei em contato o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, e com o governador do Ceará, Camilo Santana, para obter informações e garantir a segurança do parlamentar", escreveu Alcolumbre.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, autorizou nesta quarta-feira (19) o envio da Força Nacional para o Ceará, solicitado pelo governador Camilo Santana, "a fim de proteger a população cearense, em razão de movimento paredista por parte das polícias estaduais do Ceará".

O envio será feito nesta hoje e o efetivo deve permanecer no estado por 30 dias, conforme portaria assinada por Moro.

'
Enviando