Home > DOCES E SALGADOS > Fritado por Bolsonaro, general renuncia à presidência dos Correios

DOCES E SALGADOS

19/06/2019 09:37 por Redação

Fritado por Bolsonaro, general renuncia à presidência dos Correios

Juarez Cunha, cuja demissão foi anunciada no último dia 14 pelo presidente, mas não concretizada, deixa a empresa após sete meses

“Caros amigos! Hoje me afasto dos Correios. Foram 7 meses de alegria, obtivemos excelentes resultados, conduzimos a recuperação da Empresa e fizemos grandes amigos. Saldo muito positivo e a certeza que vocês continuarão no cumprimento da missão. Um abraço a todos!”

Com esta mensagem, postada nesta madrugada (19) no Twitter, o general Juarez Cunha anunciou sua renúncia à presidência dos Correios, após sete meses no cargo.

Nomeado em novembro do ano passado pelo então presidente Michel Temer, Cunha foi mantido no cargo após a troca de governo, mas entrou na mira do presidente Jair Bolsonaro em abril, ao se manifestar pela primeira vez contra a privatização da estatal.

Na última sexta-feira (14), ao final de um café da manhã com jornalistas no Palácio do Planalto, Bolsonaro avisou que demitiria o militar, que teria se comportado “como sindicalista”. O presidente se referia à postura de Cunha em uma audiência pública na Comissão de Legislação Participativa na Câmara dos Deputados, no último dia 5, quando ele se manifestou claramente contra a venda da empresa.

Natural de Dracena (SP), Juarez Cunha completou 66 anos no último dia 8. A exemplo de Bolsonaro, o militar ingressou no Exército pela Academia Militar das Agulhas Negras (Aman), que fica em Resende (RJ). Entrou na turma de 1975, anterior à do presidente.

Carta aos funcionários

Além do tuíte, Juarez Cunha deixou uma carta aberta aos funcionários dos Correios. Leia a íntegra, reproduzida nesta manhã pelo Estadão:

"DESPEDIDA DOS CORREIOS

Meus caros amigos e amigas dos Correios!

Após sete meses à frente da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos, me afasto do vosso convívio com a consciência tranquila de ter empenhado o melhor dos meus esforços a serviço desta Empresa. 

Foram sete meses de trabalho em equipe, num ambiente de muito profissionalismo, dedicação, camaradagem e cooperação, onde obtivemos excelentes resultados. 

Os índices da qualidade operacional superaram todas as metas, a recuperação financeira no último ano apresenta resultados muito favoráveis e as perspectivas futuras são excelentes. Nossa Empresa prossegue num franco processo de recuperação iniciado em 2018.

A criação do Projeto Balcão do Cidadão me enche de orgulho, pois os Correios continuarão levando ao cidadão brasileiro, particularmente das localidades mais remotas, seu apoio, traduzido em cidadania e integração nacional.

Orientei minhas decisões com base na ética, na meritocracia e na restrição à influência político partidária. Fundamentei minha liderança na busca dos melhores resultados, no fortalecimento do espírito de corpo e no exemplo. Obtive um eco positivo no âmbito da maioria dos empregados, que alavancaram o moral, a confiança e o orgulho de pertencerem a esta empresa centenária. Meus amigos!

Há 50 anos, prestei meu sagrado compromisso perante a Bandeira do Brasil. Naquele momento, jurei tratar com afeição os irmãos de armas e com bondade os subordinados. Nunca deixei de cumprir com este juramento. Durante minha longa carreira militar, atingindo o mais alto posto no Exército, cumpri com retidão as palavras professadas diante do nosso invicto Pavilhão Nacional. 

Assim como defendi e respeitei todos os soldados do Exército de Caxias, também respeitei e defendi todos os empregados dedicados que orgulhosamente envergam o uniforme azul e amarelo.

Se não fosse para exercitar minhas firmes convicções, eu não poderia ser o Presidente dos Correios. Se não fosse para recuperar os Correios, no contexto da recuperação do nosso País, eu não teria aceitado este grande desafio.

Esse é um momento de serenidade e confiança no futuro. Todos os integrantes da Empresa, desde a Diretoria Executiva até o Carteiro mais jovem, devem se conscientizar da necessidade de prosseguir na jornada de recuperação e modernização da ECT. Há ainda muito por fazer, existem muitos obstáculos a ultrapassar, mas nenhuma barreira poderá reter as ações empreendidas com coragem, dedicação e confiança. 

O meu muito obrigado a todos que contribuíram com minha gestão nestes poucos meses. A missão ainda não está cumprida, mas confiamos que esta briosa organização, com 356 anos completos, ainda tem muito a oferecer ao País.

Brasil Acima de Tudo! Correios no Coração de Todos!”

'
Enviando