Home > ADVILLAGE > Banco Central apresenta o PIX, serviço online de pagamentos instantâneos

ADVILLAGE

19/02/2020 10:38 por Advillage

Banco Central apresenta o PIX, serviço online de pagamentos instantâneos

Ferramenta possibilitará a transferência de valores em poucos segundos, 24/7, inclusive entre contas de diferentes instituições

O Banco Central lançou hoje a marca PIX, nova forma de realizar pagamentos e transferências no Brasil, que estará disponível à toda população a partir de novembro de 2020. Segundo o BC, será possível realizar transações entre pessoas, empresas e governo instantaneamente, 24 horas por dia, durante os sete dias da semana. 

Para usar a ferramenta, será preciso que o pagador e o recebedor tenham conta em um banco, em uma instituição de pagamento ou em uma fintech – não necessariamente uma conta corrente. As transações também poderão ser feitas usando uma conta de pagamento ou poupança.

As transações poderão ser feitas por meio de QR Code ou por meio do uso de informações simples dos usuários, tais como como CPF, CNPJ, número de celular ou e-mail. Esses dados são chamados de “chaves” e, por meio deles, será possível enviar e receber quantias instantaneamente por meio do celular.

O PIX funcionará da seguinte forma: as instituições financeiras, instituições de pagamentos ou fintechs deverão disponibilizar em seus aplicativos de celular uma opção relativa ao sistema. Bastará escolher a forma que deseja realizar a operação e fazer a leitura do QR Code ou inserir uma das “chaves” que a transação será realizada. A quantia será creditada de forma instantânea na conta do destinatário da transação. De acordo com o Banco Central, a ferramenta também estará disponível em outros canais de atendimento, como caixa eletrônico ou internet banking.

O dia e a hora da transação não importarão, nem se o solicitante e o recebedor da operação possuem relacionamento com o mesmo banco ou instituição. A liquidação será imediata, ou seja, o recebedor terá em poucos segundos os recursos disponíveis na conta.

“Para além da rapidez e praticidade dos pagamentos instantâneos, a sociedade poderá sentir os benefícios da maior competição no mercado de pagamentos de varejo, com redução de custos e melhoria na qualidade dos serviços. Além disso, essa iniciativa, em linha com a revolução tecnológica em curso, possibilita a inovação e o surgimento de novos modelos de negócio e promove a eletronização dos pagamentos, reduzindo o risco operacional e as dificuldades relacionadas ao uso do dinheiro em espécie”, diz o diretor de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução do BC, ressaltou João Manoel Pinho de Mello.

Leia também: Sistema de pagamentos instantâneos ficará sob responsabilidade do BC.

Siga-nos no Twitter

'
Enviando