Home > DOCES E SALGADOS > Vendas de combustíveis no Brasil cresceram 2,89% em 2019, diz ANP

DOCES E SALGADOS

19/02/2020 09:47 por Redação

Vendas de combustíveis no Brasil cresceram 2,89% em 2019, diz ANP

Foram comercializados 140 bilhões de litros em todo o país no ano passado; principal alta foi do etanol hidtarado (+16,2%)

As vendas de combustíveis no mercado brasileiro cresceram 2,89% em 2019, em relação a 2018, totalizando 140 bilhões de litros.

Segundo a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, houve crescimento de 2,97% na comercialização de óleo diesel B na comparação entre 2019 e 2018, de 55,642 bilhões de litros para 57,293 bilhões de litros.

A alta nas vendas de biodiesel foi de 8,61%, de 5,38 bilhões de litros em 2018 para 5,84 bilhões de litros em 2019, como resultado do aumento da mistura obrigatória ao diesel em setembro de 2019 para 11% (B11).

O consumo de etanol hidratado combustível, que havia sido de 19,398 bilhões de litros em 2018, subiu para 22,544 bilhões de litros em 2019, uma elevação de 16,2%. O crescimento foi motivado, em grande parte, pelo ganho de competitividade em relação à gasolina C nos estados com maior consumo e produção de etanol.

A gasolina C, por sua vez, teve ligeira redução de 0,56% em relação a 2018, passando de 38,377 bilhões de litros para 38,163 bilhões de litros.

O etanol anidro (misturado à gasolina) acompanhou a ligeira queda no desempenho verificado na gasolina (0,56%). O etanol total (soma de anidro e hidratado) teve aumento de 10,38% em 2019 frente a 2018, de 29,760 bilhões de litros para 32,848 bilhões de litros.

Ainda segundo os dados da ANP, as vendas de gás liquefeito de petróleo (GLP) caíram 0,3%, de 13,259 bilhões de litros (7,31 milhões de toneladas) para 13,219 bilhões de litros (7,29 milhões de toneladas). A queda ocorreu devido ao aumento dos preços médios ao longo do ano.

Houve redução na venda querosene de aviação (QAV) de 2,57%, de 7,164 bilhões de litros para 6,980 bilhões de litros devido ao aumento do aproveitamento dos voos de 2,3% e encerramento das operações da Avianca.

No óleo combustível, a queda foi de 18,25%, de 2,312 bilhões de litros para 1,890 bilhões de litros em função da continuidade do processo de substituição tecnológica por combustíveis mais limpos.

As importações dos principais derivados de petróleo aumentaram 12,69% na comparação entre 2019 e 2018 devido ao aquecimento das vendas e da manutenção dos níveis de produção nacional.

Recorde de produção

Em janeiro de 2020, pela primeira vez, a produção de petróleo e gás natural no Brasil ultrapassou 4 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boe/d), totalizando 4,041 milhões de boe/d. O mês registrou recorde de produção tanto de petróleo – 3,168 milhões de barris por dia (bbl/d) – quanto de gás natural – 138,753 milhões de metros cúbicos por dia (m³/d).

A produção de petróleo cresceu 1,99% em relação a dezembro de 2019 e de 20,43% com relação a janeiro do ano passado. Já a de gás natural foi 0,71% maior que no mês anterior e 22,58% maior do que no mesmo mês de 2019.

A produção no pré-sal foi de 2,682 milhões de boe/d, representando 66,37% de toda a produção nacional. Nessa região, foram produzidos 2,150 milhões de bbl/d de petróleo e 84,572 milhões de m³/d de gás.

O maior produtor em janeiro foi o campo de Lula, com 1,052 milhão de bbl/d de petróleo e 44,096 milhões de m³/d de gás.

'
Enviando