Home > ADVILLAGE > Brasil cai três posições em ranking mundial de liberdade de imprensa

ADVILLAGE

18/04/2019 09:31 por Advillage

Brasil cai três posições em ranking mundial de liberdade de imprensa

País aparece em 105ª lugar; para RSF, eleição de Bolsonaro "é prenúncio de um período sombrio para a democracia e a liberdade expressão"

A nova edição do Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa, apresentada nesta quinta-feira (18) pela ONG francesa Repórteres sem Fronteiras (RSF) revela uma preocupante piora da situação da liberdade de imprensa na América Latina. As condições de trabalho para a imprensa deterioraram-se na maioria dos países da região, onde os jornalistas ainda são frequentemente confrontados com violência, pressões políticas e econômicas e a censura de Estado.

O ambiente no qual os jornalistas da região operam é cada vez mais hostil e a cobertura de temas considerados sensíveis é acompanhada por um aumento de casos de violência, intimidação e pressões de todos os tipos.

O Brasil caiu três posições (105° entre 180 países) no ranking e se aproxima da chamada zona vermelha, com quatro jornalistas assassinados. Segundo o documento, “a eleição do presidente Jair Bolsonaro, após uma campanha marcada pelo discurso de ódio, a desinformação, a violência contra os jornalistas e o desprezo aos direitos humanos, é um prenúncio de um período sombrio para a democracia e a liberdade expressão no país.”

A RSF lembra o papel primordial que o WhatsApp teve na campanha eleitoral brasileira. Pelo aplicativo circularam, por exemplo, informações falsas destinadas, sobretudo, a desacreditar o trabalho de jornalistas críticos ao candidato Bolsonaro. “Neste contexto tenso, os jornalistas brasileiros tornaram-se um alvo preferencial, e são regularmente atacados por grupos disseminadores de ódio, especialmente nas redes sociais”, sublinha o relatório.

“A chegada ao poder do presidente Bolsonaro veio acompanhada de um discurso de ódio generalizado pelas equipes do Bolsonaro, mas também por seus apoiadores, que são muito bem organizados nas redes sociais e atacam de maneira direta os jornalistas que divulgam informações que vão incomodar interesses do partido e do presidente do país”, disse o diretor do escritório da RSF para a América Latina, Emmanuel Colombié, em entrevista à Rádio França Internacional.

Ranking geral

No Ranking 2019, a Noruega mantém-se no topo pelo terceiro ano consecutivo, enquanto a Finlândia retoma a segunda posição.

Os dez primeiros do ranking de liberdade de imprensa:

01. Noruega
02. Finlândia
03. Suécia
04. Holanda
05. Dinamarca
06. Suíça
07. Nova Zelândia
08. Jamaica
09. Bélgica
10. Costa Rica

Os países que ocupam posições próximas à do Brasil:

101. Líbano
102. Ucrânia
103. Moçambique
104. Montenegro
105. Brasil
106. Nepal
107. Guiné
108. Kuwait
109. Angola
110. Etiópia

Os dez últimos do ranking:

171. Laos
172. Arábia Saudita
173. Djibuti
174. Síria
175. Sudão
176. Vietnã
177. China
178. Eritreia
179. Coreia do Norte
180. Turcomenistão

Veja o relatório completo do Repórteres sem Fronteiras aqui.

Siga-nos no Twitter

'
Enviando