Home > DOCES E SALGADOS > Washington cogita "devolver" imigrantes brasileiros ao México

DOCES E SALGADOS

17/01/2020 07:49 por Redação

Washington cogita "devolver" imigrantes brasileiros ao México

Medida seria uma reação ao aumento do número de brasileiros cruzando a fronteira dos EUA para pedir asilo

O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (DHS) cogita enviar imigrantes brasileiros que cruzam a fronteira do México de volta ao território mexicano enquanto aguardam audiência em tribunais norte-americanos, de acordo fontes americanas e mexicanas citadas pela Reuters.

A medida seria uma reação ao aumento do número de brasileiros chegando à divisa entre os dois países para pedir asilo a Washington, disseram as autoridades. O governo Trump também estaria estudando a possibilidade de enviar brasileiros postulantes a asilo a outras nações.

Trump, que busca a reeleição em novembro, fez da imigração um dos argumentos centrais de seu discurso eleitoral. Durante seu governo, ele criticou os postulantes a asilo argumentando que a maior parte dos imigrantes que chegam à fronteira carecem de uma justificativa válida para pedir proteção.

Se o plano avançar, os brasileiros podem ser enviados ao México em obediência a um programa conhecido como Protocolos de Proteção dos Migrantes. Mais de 57 mil imigrantes não mexicanos foram enviados de volta ao México graças a essa iniciativa desde que ela foi lançada um ano atrás, segundo o DHS.

Antes o programa contemplava imigrantes falantes de espanhol, mas a adição dos brasileiros ampliará ainda mais seu alcance.

A porta-voz do DHS, Heather Swift, não confirmou nem negou a possibilidade de brasileiros serem encaminhados ao México, mas disse que o departamento “sempre está buscando maneiras de ampliar e fortalecer o programa para incluir novas localidades, populações e procedimentos”.

Autoridades do México e do Brasil não responderam de imediato a pedidos de comentário, assinala a Reuters. No Twitter, as contas do presidente Jair Bolsonaro, do chanceler Ernesto Araújo e do Itamaraty por enquanto ignoram o assunto.

A possibilidade de incluir o Brasil no programa surgiu porque a quantidade de brasileiros presos na fronteira entre EUA e México disparou no ano passado. A Patrulha de Fronteira flagrou cerca de 17.900 brasileiros na divisa sul no último ano fiscal, que começou em 1º de outubro de 2018 — um aumento considerável em relação às 1.500 prisões feitas um ano antes.

'
Enviando