Home > DOCES E SALGADOS > Na França, jantares com lagosta e reforma em apartamento derrubam ministro

DOCES E SALGADOS

16/07/2019 11:27 por Redação

Na França, jantares com lagosta e reforma em apartamento derrubam ministro

François de Rugy, da Transição Ecológica, não resistiu ao desgaste após denúncia feita por site de notícias independente

O ministro da Transição Ecológica e Solidária da França, François de Rugy, pediu demissão nesta terça-feira (16) em meio a uma controvérsia sobre gastos excessivos. Segundo a Rádio França Internacional, o presidente Emmanuel Macron aceitou o pedido.

A queda de De Rugy começou a se desenhar na semana passada. No dia 10, o site Mediapart revelou que o político de 45 anos e sua mulher, Séverine, organizaram dezenas de jantares suntuosos "informais" com dinheiro público, no período em que ele ocupou o cargo de presidente da Assembleia Nacional, entre junho de 2017 e setembro de 2018. Nesses encontros, os convidados – empresários, acadêmicos, intelectuais e artistas – eram brindados com vinhos de até € 550 a garrafa e pratos à base de lagosta e outros crustáceos.

Ele deixou o cargo na Assembleia Nacional em setembro do ano passado e assumiu o ministério. Mas, antes de se instalar no apartamento funcional, fez reformas que custaram € 63 mil euros, pagos pelos contribuintes franceses. Essas revelações, após sete meses de crise dos "coletes amarelos", desgastaram a imagem do ministro e inviabilizaram sua permanência no governo.

O agora ex-ministro, que chegou a afirmar em uma entrevista que não comia lagosta nem caviar porque era alérgico, diz que ele e sua família estão sendo "vítimas de um linchamento na mídia", anunciou que prestou queixa judicial por difamação contra o Mediapart.

'
Enviando