Home > ADVILLAGE > Multa de US$ 5 bilhões ao Facebook é "um tapa na mão" de Zuckerberg

ADVILLAGE

15/07/2019 07:37 por Advillage

Multa de US$ 5 bilhões ao Facebook é "um tapa na mão" de Zuckerberg

Penalidade faz parte de acordo para encerrar investigações sobre privacidade; rede social obtém lucro nesse valor a cada 49 dias, diz site americano

 A multa de US$ 5 bilhões imposta ao Facebook pela FTC (Federal Trade Commission, uma espécie de Cade dos Estados Unidos) significa pouco mais do que “um tapa na mão” do CEO Mark Zuckerberg, na avaliação do site ne notícias norte-americano Business Insider. A penalidade faz arte de acordo para encerrar as investigações da agência sobre as práticas de privacidade da rede social.

O valor pode parecer elevado - e é uma quantia enorme para a pessoa comum. Também será a maior multa já aplicada pela FTC. Mas, para o Facebook, US $ 5 bilhões não são muito dinheiro. Representam menos de 1% de sua capitalização de mercado de US$ 580 bilhões. E equivale a apenas cerca de 7% do patrimônio líquido de Zuckerberg.

Em outras palavras, diz o Business Insider, o Facebook é uma empresa tão lucrativa que gera US$ 5 bilhões em dinheiro - mesmo depois de contabilizar todas as suas despesas operacionais diárias - a cada 49 dias. A empresa poderá pagar sua multa e ainda ter dinheiro sobrando para colocar no banco no final do trimestre.

Além disso, o Facebook fica em posição confortável. Apesar de ter de enfrentar uma supervisão adicional sobre suas práticas, a rede social não terá nenhuma restrição em sua capacidade de coletar ou compartilhar dados com outras empresas ou organizações, de acordo com o The New York Times. E não parece que Zuckerberg será pessoalmente responsabilizado pelas múltiplas falhas de sua empresa.

A multa

A multa de US$ 5 bilhões é recorde para uma empresa de tecnologia. O Facebook já havia avisado os investidores que esperava pagar entre US$ 3 bilhões e US$ 5 bilhões, e as ações da empresa subiram um pouco no noticiário.

A FTC abriu investigação em março de 2018, após denúncias de que a consultoria política Cambridge Analytica acessou indevidamente dados pessoais de 87 milhões de usuários do Facebook. O The Washington Post recorda que a Cambridge Analytica desenvolveu um aplicativo de teste que captou informações sobre quem o instalou e seus amigos, uma forma de coleta de dados que o Facebook havia permitido em uma versão anterior de sua política de privacidade. Tais informações podem ter ajudado a consultoria a criar perfis de usuários para difusão de mensagens políticas.

Mas a investigação da FTC expandiu-se rapidamente para além do incidente da Cambridge Analytica para cobrir outros abusos de privacidade e segurança no Facebook, incluindo a revelação de que fabricantes de smartphones e outros dispositivos tinham acesso aos dados sociais dos usuários sem notificá-los adequadamente.

Siga-nos no Twitter

 

'
Enviando