Home > ADVILLAGE > Modelo brasileiro de comércio eletrônico inspira agência da ONU

ADVILLAGE

13/03/2020 08:50 por Advillage

Modelo brasileiro de comércio eletrônico inspira agência da ONU

Programa Exporta Fácil, dos Correios, e a BW2 têm destaque no Guia de Comércio Eletrônico lançado pela União Postal Universal, em Genebra

Um novo guia sobre comércio eletrônico para operadores postais destaca que o e-commerce brasileiro. A publicação, apresentada nesta quinta-feira (12) pela União Postal Universal, em Genebra, coloca o Brasil no top 18 da lista. A Índia, onde o comércio online responde por 17,8% das vendas totais do varejo, lidera a lista:

• Índia: 17,8%
• Espanha: 11,1%
• China: 11,0%
• Indonésia: 10,3%
• Argentina: 10,1%
• África do Sul: 9,9%
• Arábia Saudita: 9,5%
• Global: 8,9%
• México: 8,6%
• Estados Unidos: 7,8%
• França: 7,7%
• Canadá: 6,8%
• Alemanha: 6,3%
• Austrália: 6,2%
• Reino Unido: 5,7%
• Japão: 4,9%
• Coreia do Sul: 4,0$
• Turquia: 2,9%
• Brasil: 2,0%

Em nível global, o Guia de Comércio Eletrônico destaca que as vendas online atingiram US$ 3,45 trilhões no ano passado. A expectativa é que estas possam alcançar US$ 4,13 trilhões este ano e US$ 4,87 trilhões em 2021.

Para os próximos anos, espera-se um “crescimento sem precedentes” nas vendas do comércio eletrônico de varejo influenciado pelas novas tecnologias. A UPU aponta que as compras online são uma das atividades mais populares na internet em todo o mundo. 

A agência da ONU revela ter sido inspirada pelo modelo brasileiro para lançar o Programa UPU Easy Export. A ideia é replicar a metodologia e o modelo do programa Exporta Fácil, que depois será adaptado em outras regiões do mundo.

Segundo a UPU, o mercado de varejo online está se tornando cada vez mais concentrado. Entre as gigantes do comércio eletrônico está a B2W, apresentada como uma das maiores plataformas de e-commerce da América Latina.

As 10 gigantes do setor:

Amazon (EUA)
Maior empresa de comércio eletrônico, com receitas de quase US% 180 bilhões. Está rapidamente estabelecendo sua rede de entrega própria em seus principais mercados.

JD.com (China)
Maior operação de comércio eletrônico da China, com mais de 300 milhões de clientes ativos. Com receita de mais de US$ 55 bilhões, está desenvolvendo soluções de entrega inovadoras e
melhorar a experiência do cliente.

Alibaba (China)
Pode ser considerado um facilitador de comércio eletrônico pela maneira como reúne comerciantes e consumidores através de um ecossistema bem desenvolvido, fornecendo pagamentos e
serviços financeiros para auxiliar o comércio.

eBay (EUA)
Estabelecido como um site de leilões na internet para reunir compradores e vendedores, o eBay foi estabelecido principalmente como uma empresa de comércio eletrônico C2C. Enquanto ainda fornece leilões de itens usados, o eBay agora também vende novos produtos.

Rakuten
Maior plataforma de comércio eletrônico do Japão, fornece uma ampla variedade de produtos e serviços online.

B2W (Brasil)
Nascida de uma fusão entre Americanas.com e Submarino.com, suas receitas de 2017, de US$ 2,1 bilhões, equivalem à metade do mercado online brasileiro.

Zalando (Alemanha)
Fundada em Berlim em 2008, a Zalando oferece uma plataforma cruzada de loja online que vende uma ampla gama de produtos. Opera em mais de 15 países na Europa e gerou receitas de mais de US$ 5 bilhões em 2017.

Uber (EUA)
Com operações em 785 áreas metropolitanas ao redor do mundo, começou a vida como um serviço de carona, mas agora fornece táxis, entrega de alimentos, compartilhamento de viagens e outros serviços gerados por dispositivos móveis.

Flipkart (Índia)
Fundada em 2007, começou vendendo livros online. Movendo-se rapidamente para outros produtos, vendeu mais de 51% de todos os smartphones na Índia em 2017. Em 2018, o Walmart comprou uma participação de 77% por US$ 16 bilhões.

Yandex
Especializada em produtos relacionados à internet e serviços, incluindo mecanismos de busca, navegação, transporte e comércio eletrônico. Em 2018, fundiu sua Yandex NV com a Uber na Rússia, Cazaquistão, Azerbaijão, Armênia, Bielorrússia e Geórgia, e também começou a testar veículos autônomos.

Acesse o Guia Comércio Eletrônico da UPU aqui (em inglês).

Siga-nos no Twitter

'
Enviando