Home > DOCES E SALGADOS > BNDES anuncia reformulação de sua estrutura interna

DOCES E SALGADOS

12/06/2019 07:25 por Redação

BNDES anuncia reformulação de sua estrutura interna

Banco diz que objetivo é agilizar as respostas da instituição "aos novos desafios do desenvolvimento econômico e social do país"

O BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) anunciou nesta terça-feira (11) a reformulação da estrutura de algumas de suas áreas-chave.

Em nota, a instituição diz que as mudanças “visam simplificar processos, inclusive na gestão da carteira de participações do sistema BNDES, e facilitar a atuação do banco no apoio aos governos federal, estaduais e municipais, especialmente na área de infraestrutura”. O objetivo seria permitir que a instituição “responda de maneira mais ágil aos novos desafios do desenvolvimento econômico e social do Brasil e às oportunidades proporcionadas pela liberalização da economia”. O banco afirma ainda que as mudanças deverão dar mais agilidade ao financiamento do setor empresarial, “particularmente das pequenas e médias empresas, promovendo a inovação, melhora de gestão e aumento da produtividade da economia brasileira”. 

Diretoria de Investimento - Será reorganizada. A diretoria original será responsável pelas áreas de privatização, estruturação de projetos, desestatização e relacionamento institucional e internacional, atendendo todas as esferas de governo. Ficarão sob responsabilidade dessa diretoria as tratativas em torno da venda de ativos públicos, em particular os de infraestrutura, e a transferência da prestação desses serviços para o setor privado, inclusive no caso do saneamento.

A diretoria terá ainda sob seu guarda-chuva a participação do BNDES na estruturação da venda de ações da União em empresas privadas, como o IRB-Brasil e as debêntures da Companhia Vale do Rio Doce ora em curso, assim como a venda de outros ativos ou empresas, segundo demanda do Ministério da Economia e do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).  

A nova diretoria agora criada estará focada no alinhamento da carteira da BNDES Participações (BNDESPar) “às recentes necessidades do banco”. Ela será responsável pela venda das participações já maduras, inclusive de fundos de investimentos, além de outras diretas em empresas listadas e não listadas.  “A área deverá contribuir ainda para o desenvolvimento de novos produtos em apoio às áreas de atendimento ao cliente e à promoção da inovação. O fomento dos mercados de capitais no país continuará um dos seus objetivos”, diz o comunicado.

Diretoria de Empresas - A área industrial, ligada a esta diretoria, também teve sua estrutura alterada. Será dividida em duas superintendências, que passarão a oferecer todo o portfólio do banco aos clientes. A Área de Comércio Exterior terá sua estrutura reduzida, passando a ser um departamento de produtos voltados à exportação. 

O BNDES diz que a reformulação da estrutura não terá impacto nos gastos da instituição, “pois os custos adicionais foram compensados com a redução de cargos e departamentos”.

A diretoria do banco também promoveu mudanças e rodízios nas posições de executivos. A presença de mulheres nos vinte cargos de chefia de áreas existentes sobe de quatro para sete, “aumentando a representatividade feminina na alta administração do BNDES”.

Diretoria - Desde janeiro o BNDES é comandado por Joaquim Levy, ex-ministro da Fazenda no segundo governo de Dilma Rousseff. Atualmente o banco possui seis diretorias: Empresas, dirigida por Denise Pavarina; Estratégia e Transformação Digital, liderada por Roberto Marucco; Finanças, com José Flávio Ramos; Investimento, chefiada por Eliane Lustosa; Governo e Infraestrutura, dirigida por Karla Bertocco; e Compliance, sob o comando de Henrique Bastos.  Saiba mais sobre a alta adminstração do banco aqui.


'
Enviando