Home > DOCES E SALGADOS > Mercado financeiro sobe previsão de inflação em 2019 para 3,52%

DOCES E SALGADOS

02/12/2019 09:01 por Redação

Mercado financeiro sobe previsão de inflação em 2019 para 3,52%

Estimativa está abaixo da meta do BC; analistas ouvidos para o Boletim Focus preveem crescimento de 0,9% do PIB, com Selic em 4,50%

Analistas de mercado e de instituições financeiras ouvidos semanalmente pelo Boletim Focus, do Banco Central, subiram de 3,46% para 3,52% a estimativa de inflação em 2019. A meta do BC para a inflação deste ano é de 4,25%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para mais ou para menos.

Em outubro o IPCA variou 0,10%, acima do que o Focus havia previsto (0,08%). Para novembro a estimativa é de uma inflação de 0,43%. O resultado oficial do penúltimo mês do ano será informado pelo IBGE na próxima sexta-feira (6).

O IGP-M variou 0,30% em novembro, acima do previsto pelos economistas (0,20%). Para dezembro, cujo resultado sairá no dia 27, os analistas acreditam num índice de 0,39%. Ao final de 2019, a estimativa é de uma variação acumulada de 5,52%.

Juros – Na sétima (e penúltima) reunião do ano, realizada no dia 30 de outubro, o Copom reduziu a Selic para 5,00%, patamar mais baixo desde início do regime de metas de inflação, em 1999.

A trajetória da Selic em 2019:

• 1ª reunião (5 e 6 de fevereiro): taxa foi mantida em 6,50% ao ano;
• 2ª reunião (19 e 20 de março): também não houve mudança na taxa.
• 3ª reunião (7 e 8 de maio): taxa mais uma vez não foi alterada;
• 4ª reunião (18 e 19 de junho): sem alteração;
• 5ª reunião (30 e 31 de julho): Copom fez um corte de 0,50 pp, reduzindo a Selic para 6,00% ao ano;
• 6ª reunião (17 e 18 de setembro): novo corte de 0,50 pp, para 5,50% ao ano;
• 7ª reunião (29 e 30 de outubro): mais uma redução de 0,50 pp, para 5,00% ao ano.

Para a o final deste ano, a estimativa é de uma taxa de 4,50% a.a.. O último Copom de 2019 será nos dias 10 e 11 de dezembro. Para 2020, a previsão permaneceu em 4,50%.

PIB – Os economistas ouvidos pelo Focus mantiveram a previsão de crescimento da economia em 2019 em 0,99%. Na produção industrial, a estimativa de queda também ficou estacionada em -0,70%.

O prognóstico sobre os investimentos externos na produção (IED) em 2019 foi diminuído de US$ 77 bilhões para US$ 75 bilhões. Para o dólar, a projeção é de que a moeda americana fechará o mês de dezembro em R$ 4,50.

Comércio exterior – Para 2019, a projeção de superávit da balança comercial foi reduzida de US$ 44,6 bilhões para US$ 43,5 bilhões, abaixo do saldo positivo de US$ 58,65 bilhões alcançado em 2018.

'
Enviando